Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/5952
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMilanez, Felipe Comarelapt_BR
dc.contributor.authorMarquetti, Hugo Felipe Filardi-
dc.date.accessioned2023-09-06T12:17:48Z-
dc.date.available2023-09-06T12:17:48Z-
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.citationMARQUETTI, Hugo Felipe Filardi. A responsabilidade por fortuito interno em razão das fraudes em empréstimos realizados por idosos mediante aceite por biometria facial. 2023. 48 f. Monografia (Graduação em Direito) - Escola de Direito, Turismo e Museologia, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/5952-
dc.description.abstractO presente trabalho tem como objetivo analisar a responsabilidade civil das instituições bancárias como prestadoras de serviços diante das fraudes em empréstimos realizados por meio de aceite por biometria facial, por meio do método qualitativo e de pesquisa doutrinária e jurisprudencial. Com o avanço tecnológico e a busca por métodos mais seguros de autenticação, a biometria facial tem se tornado cada vez mais comum em transações financeiras, como é o caso dos empréstimos. No entanto, as fraudes relacionadas a esse tipo de sistema têm aumentado significativamente. O estudo abrange uma revisão bibliográfica sobre o conceito de biometria facial, sua aplicação em processos de autenticação e os riscos de fraudes associados. São abordados conceitos e teorias pertinentes à responsabilidade civil, com enfoque no fortuito interno, que diz respeito aos eventos imprevisíveis e inevitáveis que ocorrem dentro do próprio processo. Além disso, o estudo se propõe a analisar a responsabilidade das instituições financeiras em casos de fraudes por biometria facial, levando em consideração a hipervulnerabilidade do consumidor idoso. São discutidas as teorias que sustentam a responsabilidade civil das instituições financeiras nesses casos, considerando a necessidade de uma maior diligência esperada, o dever de informação e a aplicação do Código de Defesa do Consumidor. Também são exploradas possíveis medidas de segurança e proteção específicas para esse grupo de consumidores. Dessa forma, este estudo contribui para a compreensão dos desafios e implicações legais envolvidos na responsabilidade por fortuito interno em casos de fraudes em empréstimos realizados mediante aceite por biometria facial, fornecendo subsídios para o aprimoramento das medidas de segurança e proteção ao consumidor, especialmente aos idosos, nesse contexto tecnológico em constante evolução.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectFortuito internopt_BR
dc.subjectConsumidor idosopt_BR
dc.subjectBiometria facialpt_BR
dc.subjectEmpréstimos bancáriospt_BR
dc.titleA responsabilidade por fortuito interno em razão das fraudes em empréstimos realizados por idosos mediante aceite por biometria facial.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeMilanez, Felipe Comarelapt_BR
dc.contributor.refereeBelloir, Arnaud Marie Piept_BR
dc.contributor.refereeGuzzo, Fabiano César Rebuzzipt_BR
dc.description.abstractenThe present work aims to analyze the civil liability of banking institutions as service providers in the face of fraud in loans made through acceptance by facial biometrics; utilizing a qualitative method combined with doctrinal and jurisprudential research. With technological development and the search for more secure methods of authentication, facial biometrics has become increasingly common in financial transactions, such as loans. However, fraud related to this type of system increased significantly. The study covers a literature review on the concept of facial biometrics, its application in authentication processes and the associated fraud risks. Concepts and theories pertinent to civil liability are addressed, focusing on internal fortuitous events, which refers to unpredictable and inevitable events that occur within the process itself. In addition, the research proposes to analyze the liability of financial institutions in cases of fraud by facial biometrics, taking into account the hypervulnerability of the elderly consumer. The theories that support the civil liability of financial institutions in these cases are discussed, considering the need for greater expected diligence, the duty of information and the application of the Consumer Protection legislation. Possible measures aiming a greater protection specific to this group of consumers are also discussed. Thus, this study contributes to the understanding of the challenges and legal implications involving the liability for internal fortuitous events in cases of fraud in loans made through facial biometrics, providing subsidies for the improvement of security and consumer protection measures, especially for the elderly ones.pt_BR
dc.contributor.authorID18.2.6164pt_BR
Appears in Collections:Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_ResponsabilidadeFortuitoInterno.pdf1,47 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons