Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/5877
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBoava, Fernanda Maria Felício Macedopt_BR
dc.contributor.authorAlbuquerque, Carolina Rezende Fagundes de-
dc.date.accessioned2023-08-29T18:02:51Z-
dc.date.available2023-08-29T18:02:51Z-
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.citationALBUQUERQUE, Carolina Rezende Fagundes de. Empoderamento feminino nos ambientes laborais ditos viris: o caso da siderurgia e construção civil. 2023. 45 f. Monografia (Graduação em Administração) - Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2023pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/5877-
dc.description.abstractNo contexto social de luta por direitos das mulheres, essas avançam gradualmente no mercado de trabalho rumo a conquista de cargos e salários em níveis hierárquicos mais elevados. Todavia, pondera-se que esse processo se faz mais complexo em organizações que apresentam atividades laborais atribuídas a habilidades masculinas, como é o caso da siderurgia e construção civil. Nesse âmbito, o presente estudo visa analisar o processo de empoderamento feminino em ambientes laborais representados histórica e socialmente como próprios do gênero masculino como a siderurgia e a construção civil. São abordadas questões relativas à construção social das identidades de gênero no ambiente de trabalho, bem como, as barreiras enfrentadas pelas mulheres na indústria siderúrgica e na construção civil, incluindo a questão da discriminação de gênero, a diferença salarial e os estereótipos que perpetuam desigualdades no ambiente laboral. Para isso, realizou-se uma investigação de cunho qualitativo descritivo, a partir de dados coletados via entrevistas de caráter semiestruturado com 8 mulheres ocupantes de cargos de liderança em algumas empresas no ramo da construção civil e siderurgia. Os dados foram interpretados através da análise de conteúdo. Os resultados apontaram que a maioria das mulheres precisam enfrentar muitas barreiras para lograr a conquista de cargos de liderança e, esse processo que acaba por fazer parte do empoderamento feminino, ocorre de forma inconsciente pelas mulheres. Ou seja, elas lutam por oportunidades de verticalização nessas organizações, mas não conseguem discernir e significar suas conquistas como um empoderamento do seu gênero, mas sim como o resultado do esforço individual. Portanto, a falta de conscientização das mulheres de seu empoderamento no cenário da siderurgia e construção civil evidencia a submissão ainda presente na maior parte dessas, o que reforça a profundidade da dominação da sociedade patriarcal. O empoderamento necessita ser algo no campo do pensar e, não somente, nas ações.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectConstrução civilpt_BR
dc.subjectEmpresaspt_BR
dc.subjectEstudos feministaspt_BR
dc.subjectIdentidade de gêneropt_BR
dc.subjectMulheres - empregopt_BR
dc.titleEmpoderamento feminino nos ambientes laborais ditos viris : o caso da siderurgia e construção civil.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeSaraiva, Carolina Machadopt_BR
dc.contributor.refereePessoa, Deborah Kelly Nascimentopt_BR
dc.contributor.refereeBoava, Fernanda Maria Felício Macedopt_BR
dc.description.abstractenIn the social context of the struggle for women's rights, they gradually advance in the labor market towards gaining positions and salaries at higher hierarchical levels. However, it is considered that this process becomes more complex in organizations that present work activities attributed to male skills, as is the case of steel and civil construction. In this context, the present study aims to analyze the process of female empowerment in work environments historically and socially represented as typical of the male gender, such as steelworks and civil construction. Issues related to the social construction of gender identities in the work environment are addressed, as well as the barriers faced by women in the steel industry and civil construction, including the issue of gender discrimination, the wage gap and the stereotypes that perpetuate inequalities in the work environment. For this, a descriptive qualitative investigation is carried out, based on data collected through semi-structured interviews with 8 women occupying leadership positions in some companies in the civil construction and steel industry. Data were interpreted through content analysis. The results showed that most women need to face many barriers to achieve leadership positions and this process, which ends up being part of female empowerment, occurs unconsciously by women. That is, they fight for opportunities for verticalization in these organizations, but they are unable to discern and signify their achievements as an empowerment of their gender, but rather as the result of individual effort. Therefore, women's lack of awareness of their empowerment in the steel industry and civil construction shows the submission still present in most of these, which reinforces the depth of domination of patriarchal society. Empowerment needs to be something in the field of thinking and not just actions.pt_BR
dc.contributor.authorID18.2.3114pt_BR
Appears in Collections:Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_EmpoderamentoFemininoAmbientes.pdf783,77 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons