Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/4033
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, Luana Viana ept_BR
dc.contributor.authorSantos, Priscila Francielle dos-
dc.date.accessioned2022-04-06T15:22:34Z-
dc.date.available2022-04-06T15:22:34Z-
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.citationSANTOS, Priscila Francielle dos. A mulher como fonte no radiojornalismo contemporâneo: uma análise do programa “Jornal Jovem Pan". 2021. 47 f. Monografia (Graduação em Jornalismo) - Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/4033-
dc.description.abstractA partir das discussões sobre os conceitos do feminismo e da luta feminina na busca pela igualdade de gênero, este trabalho busca compreender como se dá a representação e participação da mulher como fonte no rádio. Com isso, apresenta-se como problema central o seguinte questionamento: qual a representatividade das mulheres enquanto fontes no radiojornalismo diário? Para dar conta do questionamento levantado, buscamos compreender como se estabelecem as construções de gênero no jornalismo (VEIGA DA SILVA, 2010) e por consequência no rádio. Além das questões gênero, este trabalho busca compreender como o meio radiofônico se comporta em um cenário de convergência (JENKINS, 2006) e de rádio expandido (KISCHINHEVSKY, 2016). A partir desse panorama, o objetivo deste trabalho é observar pelo período de cinco dias, a participação de mulheres como fontes consultadas no programa radiofônico “Jornal Jovem Pan”, apresentado pela jornalista econômica Denise Campos de Toledo, período este que se refere a cobertura da pandemia ocasionada pelo vírus da covid-19. A hipótese inicial é de que por se tratar de um programa que aborda estritamente questões políticas e econômicas, o “Jornal Jovem Pan”, apesar de ser apresentado por uma mulher, evidencia a desigualdade de gênero durante o processo de seleção de fontes. Diante disso, utilizamos como procedimento metodológico a proposta de categorização de fontes apresentada por Kischinhevsky e Chagas (2017). O objetivo é identificar quais tipos de fontes participam do radiojornal, para só então distinguir se a fonte consultada é feminina ou masculina. Os principais resultados encontrados por este trabalho reforçam a hipótese abordada anteriormente, uma vez que foram identificadas 31 fontes masculinas e apenas 4 femininas.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsAn error occurred on the license name.*
dc.rights.uriAn error occurred getting the license - uri.*
dc.subjectRadiojornalismopt_BR
dc.subjectConvergênciapt_BR
dc.subjectRádiopt_BR
dc.titleA mulher como fonte no radiojornalismo contemporâneo : uma análise do programa "Jornal Jovem Pan".pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeSilva, Luana Viana ept_BR
dc.contributor.refereePinto, Carlos Fernando Jáureguipt_BR
dc.contributor.refereeLopez, Debora Cristinapt_BR
dc.description.abstractenFrom the discussions on the concepts of feminism and the feminine struggle in the search for gender equality, this work seeks to understand how representation and participation of women as a source on the radio. Therefore, the central problem is the following question: what is the representation of women as sources in the daily radio journalism? To address the question raised, we seek to understand how gender constructions are established in journalism (VEIGA DA SILVA, 2010) and consequently on the radio. In addition to gender issues, this work seeks to understand how the radio medium behaves in a scenario of convergence (JENKINS, 2006) and radio expanded (KISCHINHEVSKY, 2016). From this perspective, the objective of this work is to observe for a period of five days, the participation of women as sources consulted in the radio program “Jornal Jovem Pan”, presented by economic journalist Denise Campos de Toledo, a period that refers to the coverage of the pandemic caused by the virus of covid-19. The initial hypothesis is that because it is a program that strictly addresses political and economic issues, the “Jornal Jovem Pan”, despite being presented by a women, highlights gender inequality during the font selection process. Against Furthermore, we used as a methodological procedure the proposed categorization of sources presented by Kischinhevsky and Chagas (2017). The objective is to identify which types of sources participate in the radio news, only then to distinguish whether the source consulted is female or male. The main results found by this work reinforce the hypothesis previously addressed, since 31 male sources were identified and only 4 female.pt_BR
dc.contributor.authorID14.1.3627pt_BR
Appears in Collections:Jornalismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_MulherFonteRadiojornalismo.pdf872,92 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons