Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/2245
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSouza, Melina Oliveira dept_BR
dc.contributor.advisorBarbosa, Priscila Oliveirapt_BR
dc.contributor.authorSantos, Gabrielly Thaís dos-
dc.date.accessioned2019-12-19T13:47:58Z-
dc.date.available2019-12-19T13:47:58Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.citationSANTOS, Gabrielly Thaís dos. Efeito da dieta hiperlipídica suplementada com polpa de açaí durante a gestação e lactação sobre o estado oxidativo de ratas e suas proles. 2019. 57 f. Monografia (Graduação em Nutrição) - Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/2245-
dc.description.abstractA doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura nos hepatócitos. Um fator envolvido que leva a progressão da DHGNA é um desequilíbrio do estado oxidativo no fígado, a favor de reações de oxidação. A literatura relata que o consumo materno de uma dieta hiperlipídica durante os períodos de gestação e lactação, pode ser um dos principais fatores para desencadear esta condição clínica em crianças. Atualmente, o açaí (Euterpe oleracea Martius) tem sido estudado como estratégia de prevenção e/ou tratamento adjuntivo de doenças metabólicas, devido ao seu alto conteúdo de compostos com efeito antioxidante. Portanto, o objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito da dieta hiperlipídica (32% de banha de porco e 1% de colesterol) suplementada com polpa de açaí (2%), durante a gestação e a lactação, sobre o estado oxidativo no fígado de ratas e suas proles. Foram utilizadas 32 ratas fêmeas, espécie Rattus norvegicus, linhagem Fischer, com 90 dias de idade, divididas em quatro grupos experimentais, de acordo com a dieta recebida: dieta controle (grupo C), dieta hiperlipídica (grupo HF), dieta controle adicionada de açaí (grupo CA) e dieta hiperlipídica adicionada de açaí (HFA). Nas ratas mães avaliou-se parâmetros como ingestão alimentar, massa corporal e peso do fígado. Nas proles avaliou-se a massa corporal e peso do fígado. Foram avaliados aspectos morfológicos do fígado e quantificado a atividade de enzimas antioxidantes e a concentração de marcadores oxidativos (dialdeído malônico e proteína carbonilada) no fígado das ratas e suas proles. O consumo da dieta hiperlipídica reduziu a ingestão alimentar e aumentou a massa corporal pré-gestacional das ratas. A dieta hiperlipídica foi eficaz para induzir o modelo experimental de DHGNA, promovendo no fígado aumento da massa do órgão, presença de macroesteatose, microesteatose e infiltrado inflamatório, aumentou a atividade das enzimas antioxidantes e maior dano oxidativo lipídico e proteico. A suplementação da polpa de açaí na dieta hiperlipídica foi capaz de prevenir o desenvolvimento da DHGNA nas ratas, alterando parâmetros como peso do fígado, atividade enzimática e marcadores do estresse oxidativo. A ingestão da dieta hiperlipídica materna promoveu nas proles um aumento da massa corporal e no fígado um aumento do peso e presença de macroesteatose, reforçando o efeito deletério da dieta materna sobre o acúmulo de lipídeos no fígado da prole. A polpa de açaí na dieta hiperlipídica materna foi capaz de prevenir o aumento do fígado das proles pós-desmame. Portanto, o consumo da dieta hiperlipídica materna apresentou importante papel na programação metabólica da doença e a suplementação com polpa de açaí foi capaz prevenir a progressão da DHGNA por atuar no estado oxidativo das ratas.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopen accesspt_BR
dc.subjectAçaípt_BR
dc.subjectDieta hiperlipídicapt_BR
dc.titleEfeito da dieta hiperlipídica suplementada com polpa de açaí durante a gestação e lactação sobre o estado oxidativo de ratas e suas proles.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeQueiroz, Karina Barbosa dept_BR
dc.contributor.refereePena, Carina Cristinapt_BR
dc.contributor.refereeSouza, Melina Oliveira dept_BR
dc.description.abstractenNon-alcoholic fatty liver disease (NAFLD) is characterized by excessive fat accumulation in hepatocytes. A key factor that leads to NAFLD progression is an imbalance of oxidative status in the liver in favour of oxidation reactions. The literature reports that maternal consumption of a high-fat diet during pregnancy and lactation may be one of the main factors to trigger this clinical condition in children. Currently, açaí (Euterpe oleracea Martius) has been studied as a strategy for prevention and/or adjuvant treatment of metabolic diseases, due to its high content of compounds with antioxidant effect. Therefore, the aim of this study is to evaluate the effect of high-fat diet (32% of lard and 1% of cholesterol) supplemented with açaí pulp (2%) during pregnancy and lactation on the oxidative state of dams and their offspring. Thrity-two female rats, Rattus norvegicus species, Fischer strain, 90 days old, were divided into four experimental groups, according to the received diet: control diet (group C), high-fat diet (group HF), control diet supplemented with açaí pulp (CA group) and high-fat diet supplemented with açaí pulp (HFA). In dams, parameters such as food intake, body and liver weight were evaluated. In offspring, body and liver weight were evaluated. Morphological aspects of the liver were evaluated and quantified the activity of antioxidant enzymes and the concentration of oxidative markers (malondialdehyde and protein carbonyl) in the liver of dams and offspring. Consumption of the high-fat diet reduced food intake and increased pre-gestational body weight of dams. The high-fat diet was effective to induce the experimental model of NAFLD, promoting increased organ mass in the liver, presence of macrosteatosis, microsteatosis and inflammatory infiltrate, increased antioxidant enzyme activity and increased lipid and protein oxidative damage. Açaí pulp supplementation in the high-fat diet was able to prevent the development of NAFLD in dams, changing parameters such as liver weight, enzymatic activity and markers of oxidative stress. Ingestion of maternal high-fat diet promoted an increase in body weight in offspring, and in liver an increase in weight and presence of macrosteatosis, reinforcing the deleterious effect of maternal diet on lipid accumulation in offspring liver. Açaí pulp in the maternal high-fat diet was able to prevent enlargement of the liver after weaning although there are no effects on the oxidative state. Therefore, the consumption of maternal high-fat diet played an important role in the metabolic changing of the disease and açaí supplementation with acai pulp was able to impede the progress of NAFLD to act in the oxidative state of the rats.pt_BR
dc.contributor.authorID16.1.7103pt_BR
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_EfeitoDietaHiperlipídica.pdf1,48 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons