Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/6635
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBinda, Nancy Scarduapt_BR
dc.contributor.authorPoletto, Giovana Silvestrin-
dc.date.accessioned2024-03-07T14:39:41Z-
dc.date.available2024-03-07T14:39:41Z-
dc.date.issued2024pt_BR
dc.identifier.citationPOLETTO, Giovana Silvestrin. Avaliação dos estudos do uso da Dapagliflozina no tratamento da insuficiência cardíaca. 2024. 43f. Monografia (Graduação em Farmácia) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2024.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/6635-
dc.description.abstractA insuficiência cardíaca (IC), síndrome predominante em pessoas acima de 70 anos, afeta a capacidade do coração de bombear ou encher-se de sangue e resulta em sintomas como falta de ar, fadiga e cansaço. Entre 2015 e 2020, o Brasil registrou mais de 1 milhão de internações e 134 mil óbitos relacionados à IC. Recentemente, os inibidores do cotransportador de sódio e glicose 2 (ISGLT2), como a Dapagliflozina, originalmente pensados para Diabetes Mellitus tipo 2, têm ganhado destaque como alternativas para tratar a IC, especialmente sua forma com fração de ejeção reduzida (ICFEr). Esta revisão bibliográfica integrativa selecionou 8 artigos científicos na plataforma PubMed sobre a efetividade da Dapagliflozina no tratamento da IC com o objetivo de avaliá-los. Todos os artigos analisados foram baseados em dois estudos principais, o DELIVER (Avaliação da Dapagliflozina para Melhorar a Vida dos Pacientes com insuficiência cardíaca com Fração de Ejeção Preservada, tradução nossa) e o DAPA-HF (Avaliação do Efeito da Dapagliflozina na Incidência de Agravamento da insuficiência cardíaca ou Morte Cardiovascular em Doentes com Insuficiência Cardíaca Crônica, tradução nossa). Como resultado, obtêve-se que todos os artigos analisados demonstraram que a Dapagliflozina reduziu significativamente eventos de agravamento da IC (hospitalização não planejada, consulta urgente de IC que requer terapia intravenosa, e/ou morte cardiovascular); número total de eventos de IC (primeira hospitalização por IC ou uma visita urgente por agravamento da IC), morte por causas cardiovasculares e morte por qualquer causa; além de apresentar melhora nos sintomas de IC após 8 meses de tratamento. Não houve aumento da ocorrência de eventos adversos graves (EAs) e EAs que levaram à descontinuação do tratamento da Dapagliflozina em comparação com o placebo em nenhum dos estudos, apenas um deles sinalizou para uma maior ocorrência de hipovolemia em um dos grupos avaliados e uma menor ocorrência deste EA para outro grupo, em comparação com o placebo. Estes resultados evidenciam o benefício do uso da Dapagliflozina na IC, entretanto, novas pesquisas para avaliar com mais detalhes os mecanismos pelos quais o medicamento enriquece o tratamento da doença se tornam essenciais para o sucesso dessa soma.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectDapagliflozinapt_BR
dc.subjectInsuficiência Cardíacapt_BR
dc.titleAvaliação dos estudos do uso da Dapagliflozina no tratamento da insuficiência cardíaca.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeSilva, Juliana Figueira dapt_BR
dc.contributor.refereeGonçalves, Gustavo Oliveirapt_BR
dc.contributor.refereeBinda, Nancy Scarduapt_BR
dc.description.abstractenHeart failure (HF), a syndrome predominant in people over the age of 70, affects the heart's ability to pump or fill with blood and results in symptoms such as shortness of breath, fatigue and tiredness. Between 2015 and 2020, Brazil recorded more than 1 million hospitalisations and 134 thousand deaths related to HF. Recently, Sodium-Glucose Co-Transporter 2 (SGLT2) inhibitors, including Dapagliflozin, originally designed for type 2 Diabetes Mellitus, have been recognised as alternatives for treating HF, especially its form with reduced ejection fraction (HFrEF). This integrative literature review selected 8 scientific articles from the PubMed platform about the effectiveness of Dapagliflozin in the treatment of HF in order to evaluate them. All the articles analysed were based on two main studies, DELIVER (Dapagliflozin Evaluation to Improve the Lives of Patients with Preserved Ejection Fraction Heart Failure) and DAPA-HF (Evaluation of the Effect of Dapagliflozin on the Incidence of Worsening Heart Failure or Cardiovascular Death in Patients With Chronic Heart Failure). As a result, all the articles analysed showed that Dapagliflozin significantly reduced events of worsening HF (unplanned hospitalisation, urgent HF visit requiring intravenous therapy, and/or cardiovascular death); total number of HF events (first hospitalisation for HF or an urgent visit for worsening HF), death from cardiovascular causes and death from any cause; as well as showing an improvement in HF symptoms after 8 months of treatment. There was no increase in the occurrence of serious adverse events (AEs) and AEs leading to discontinuation of Dapagliflozin treatment compared to placebo in any of the studies, only one of which signalled a higher occurrence of hypovolaemia in one of the groups evaluated and a lower occurrence of this AE for another group compared to placebo. These results show the benefit of using Dapagliflozin in HF; however, further research to assess, with more detail, through which mechanisms the drug enriches the treatment of the disease is essential for the success of this combination. Keywords: Dapagliflozin, Heart Failure; ISGLT2.pt_BR
dc.contributor.authorID17.1.2168pt_BR
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_AvaliaçãoEstudoUso.pdf1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.