Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/6136
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPires, Maria Rita Silvériopt_BR
dc.contributor.authorSantos, Pablo Emiliano dos-
dc.date.accessioned2023-10-04T12:37:22Z-
dc.date.available2023-10-04T12:37:22Z-
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.citationSANTOS, Pablo Emiliano dos. A letalidade das formulações de glifosato em anfíbios anuros. 2023. 30 f. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas- Bacharelado) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/6136-
dc.description.abstractCom o aumento global da produção agrícola, cresce também o uso de pesticidas utilizados nas plantações. Dentre as diversas classes dos agrotóxicos, destaca-se o uso de herbicidas com o princípio ativo glifosato em culturas transgênicas. Considerado como não-seletivo, de ação sistêmica e pós-emergente, o glifosato é o herbicida mais comercializado no mundo, perfazendo cerca de 60% do comércio global. Apesar de ser considerado um pesticida de toxicidade aguda baixa, ao glifosato é adicionado o Polioxietileno amina (POEA), um surfactante que concede um elevado potencial tóxico às formulações comercializadas. Os anfíbios anuros são o grupo de vertebrados terrestres mais ameaçado de extinção em todo o mundo e potencialmente também os animais mais afetados pelo uso dos pesticidas, devido à alta permeabilidade cutânea. Contudo, não são exigidos testes em anfíbios para liberação de agrotóxicos pelas agências reguladoras a nível internacional. Considerando o crescente uso das formulações de glifosato, desde seu primeiro registro em 1971, há diversas publicações que associam o herbicida a uma das possíveis causas do declínio populacional de anfíbios em todo o globo. Diversos estudos apontam que a exposição dos anuros a agentes tóxicos ocasiona alterações genotóxicas, anormalidades fisiológicas e morfológicas, mudanças comportamentais e também mortalidade, tanto em indivíduos adultos, quanto em estágios larvais. No presente trabalho é apresentada uma revisão de literatura abrangendo os últimos 30 anos, sobre os efeitos de diferentes formulações do glifosato em anfíbios anuros. Como resultado, foi constatado que a grande maioria dos estudos foram realizados em laboratórios utilizando estágios larvais dos anuros. Os países que possuem maiores números de estudos encontrados são Brasil, Estados Unidos da América e Argentina, porém no Brasil 11 dos 28 estudos são teses e dissertações. Como esperado, as publicações se concentram nos países com maior atividade agrícola. Hylidae reúne as espécies de Anura com menor média de LC50 (2,52 mg.L-1) e Rhinella arenarum a espécie mais utilizada nos estudos, seguida de Xenopus laevis, com 10 e 9 estudos, respectivamente. Dentre as formulações utilizadas nos experimentos, Roundup e suas variações geracionais são as mais presentes. O surfactante POEA é o mais utilizado nas formulações e grande parte dos estudos atribui a ele o aumento da toxicidade do glifosato.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectAnurospt_BR
dc.subjectAnfíbiospt_BR
dc.subjectGlifosatopt_BR
dc.subjectHerbicidapt_BR
dc.subjectAgrotóxico.pt_BR
dc.titleA letalidade das formulações de glifosato em anfíbios anuros.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeBearzoti, Eduardopt_BR
dc.contributor.refereeMoura, Sandra Aparecida Lima dept_BR
dc.contributor.refereePires, Maria Rita Silvériopt_BR
dc.description.abstractenWith the global increase in agricultural production, the use of pesticides used in plantations also grows. Among the various classes of pesticides, the use of herbicides with the active ingredient glyphosate in transgenic crops stands out. Considered as non-selective, with systemic and post-emergent action, glyphosate is the most commercialized herbicide in the world, accounting for around 60% of global trade. Despite being considered a pesticide of low acute toxicity, polyoxyethylene amine (POEA) is added to glyphosate, a surfactant that gives commercial formulations a high toxic potential. Anuran amphibians are the group of terrestrial animals potentially most affected by the use of pesticides, due to the high skin permeability, in addition to being the most endangered terrestrial vertebrates in the world. However, tests on amphibians are not required for the release of pesticides by regulatory agencies at an international level. Considering the growing use of glyphosate formulations, since its first registration in 1971, there are several publications that associate the herbicide as one of the possible causes of amphibian population decline across the globe. Several studies indicate that exposure of anurans to toxic agents causes genotoxic changes, physiological and morphological abnormalities, behavioral changes and also mortality, both in adults and in larval stages. This paper presents a literature review covering the last 30 years on the effects of different glyphosate formulations on anuran amphibians. As a result, it was found that the vast majority of studies are carried out in laboratories using anuran larval stages. The countries with the highest number of studies found are Brazil, the United States of America and Argentina, but in Brazil 11 of the 28 studies are theses and dissertations. As expected, publications focus on countries with greater agricultural activity. Hylidae brings together the species of Anura with the lowest mean LC50 (2.52 mg.L-1) and Rhinella arenarum the most used species in the studies, followed by Xenopus laevis, with 10 and 9 studies, respectively. Among the formulations used in the experiments, Roundup and its generational variations are the most present. The POEA surfactant is the most used in formulations and most studies attribute to it the increased toxicity of glyphosate.pt_BR
dc.contributor.authorID18.2.4197pt_BR
Appears in Collections:Ciências Biológicas - Bacharelado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_LetalidadeFormulaçõesGlifosato.pdf492,53 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.