Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/497
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, José Margarida dapt_BR
dc.contributor.authorSouza, Raphael Costa-
dc.date.accessioned2017-08-14T15:08:53Z-
dc.date.available2017-08-14T15:08:53Z-
dc.date.issued2017-
dc.identifier.citationSOUZA, Raphael Costa. Lavra subterrânea de veios estreitos : dificuldades e soluções. 2017. 47 f. Monografia (Graduação em Engenharia de Minas) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/497-
dc.description.abstractAs atividades de mineração em subsolo representam uma fatia considerável no mercado mundial de produção de minério. Muitos minerais que não são encontrados em superfície ainda podem ser explotados em profundidade com a utilização de métodos de lavra subterrânea. Dentre os corpos de minério encontrados no subsolo, destacam se o grupo dos chamados veios, que são corpos tabulares formados pela percolação de material em descontinuidades dos maciços rochosos. Os veios de minério frequentemente estão associados a elementos de grande valor econômico tais como ouro, prata, platina, entre outros. Ainda na família dos veios encontra - se o grupo dos narrow veins, ou veios estreitos, que são corpos de no máximo 3 metros de espessura. A lavra de veios estreitos é um grande desafio da indústria da mineração pois geralmente estes corpos não apresentam continuidade em forma, espessura e teor, e por serem pouco potentes, ou seja, pouco espessos, dificultam a lavra mecanizada sem que ocorram grandes diluições. A escolha do método apropriado para se obter a maior recuperação do minério com os menores custos e maior segurança é um desafio para os engenheiros de minas, e requer a análise de diversos fatores, os quais serão objetos de estudo deste trabalho.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopen accesspt_BR
dc.subjectLavra subterrâneapt_BR
dc.subjectVeios estreitospt_BR
dc.subjectOuropt_BR
dc.subjectDiluiçãopt_BR
dc.subjectLavra mecanizadapt_BR
dc.titleLavra subterrânea de veios estreitos : dificuldades e soluções.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida à Biblioteca Digital de TCC’s da UFOP pelo(a) autor(a) em 22/03/2017 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante.pt_BR
dc.contributor.refereeSilva, José Margarida dapt_BR
dc.contributor.refereeMiranda, José Fernandopt_BR
dc.contributor.refereeLacerda, Syro Gusthavopt_BR
dc.description.abstractenThe underground mining activities represent a considerable share of the ore production world market. Many minerals that are not found on surface, can still be explored in depth with the use of underground mining methods. Among the orebodies found underground, stand out the group of the so-called veins, that are tabular bodies formed by material percolation in the rock mass discontinuities. The ore veins are often associated to high economic value elements like gold, silver, platinum, among others. In the family of the veins we still have a group of the so-called narrow veins, that are bodies with 3 meters maximum thickness. Narrow veins mining is a huge challenge in the mining industry, as this bodies usually have no continuity in shape, width and grade, and so on make the mechanized mining with low dilution rates very difficult. The choice of the appropriate method to obtain the larger ore recovery with less costs and higher safety is a challenge to mining engineers, and require analysis of several factors, that will be the objects of study of this paper.pt_BR
Appears in Collections:Engenharia de Minas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_LavraSubterrâneoVeios.pdf3,31 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons