Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/4482
Title: Análise citogenética da formiga do gênero Solenopsis sp. (Formicidae: Myrmicinae) e sua poliploidia na região de Ouro Preto, Minas Gerais.
Authors: Andrade, Ananda Ribeiro Macedo de
metadata.dc.contributor.advisor: Cristiano, Maykon Passos
Cardoso, Danon Clemes
metadata.dc.contributor.referee: Souza, Hildeberto Caldas de
Travenzoli, Natália Martins
Neto, Paulo Cesar Afonso
Keywords: Cariótipo
Evolução
Formiga do fogo
Espécie invasora
Issue Date: 2022
Citation: ANDRADE, Ananda Ribeiro Macedo de. Análise citogenética da formiga do gênero Solenopsis sp. (Formicidae: Myrmicinae) e sua poliploidia na região de Ouro Preto, Minas Gerais. 2022. 30 f. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2022.
Abstract: A família Formicidae é composta por formigas que se organizam em castas, em que cada indivíduo possui uma função conjunta de organização, de tal forma que conseguem fazer o gerenciamento do ninho. Dentre elas, existe o gênero Solenopsis, uma formiga de característica oportunista e agressiva, conhecida por ser invasora de habitats e pela ferroada que causa ardência e alergia em seres humanos. Esse gênero é particularmente difícil de ser classificado e identificado, uma vez que sua morfologia provê poucos indicativos para a diferenciação de espécies. Para isso, uma ferramenta que vem auxiliando em estudos evolutivos e taxonômicos é a citogenética. A análise cariotípica é capaz de preencher lacunas na taxonomia e filogenética que apenas análises morfológicas não são capazes de completar. Os estudos citogenéticos foram capazes de elucidar a taxonomia entre espécies próximas de formigas, e que esse grupo possui grande variação do número de cromossomos haploides, variando de n =1 até n=60. Com isso foi possível dar início ao entendimento da evolução de Formicidae. Para o gênero Solenopsis, estudos foram feitos que comprovaram a hibridação de populações invasoras com nativas. Sendo assim temse como objetivo estudar citogenéticamente as formigas do gênero Solenopsis sp., na região de Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil, a fim de registrar a ocorrência do gênero e a poliploidia, bem como caracterizar o cariótipo das populações. As formigas foram coletadas de 4 colônias diferentes dentro do Campus da Universidade Federal de Ouro Preto, e levadas ao laboratório onde foi realizada a preparação das lâminas com os cromossomos. Foram analisadas e contabilizadas aproximadamente 450 metáfases. O cariótipo das populações cromossomos apresentaram número variado de ploidia, de n=16 até 8n=128. A fórmula do cariótipo encontrada foi de n=10M + 4SM + 2ST, 2n=20M + 8SM+ 4ST e 4n=40M + 16SM+ 8ST em uma mesma população. Foram montados e medidos 10 cariótipos haploides (n=16), 10 cariótipos diploides (2n=32) e 1 cariótipo tetraploide (4n=64). A poliploidia pode ser encontrada de forma natural nas populações, ou pode ser resultante de hibridações que ocorrem entre populações de espécies invasoras e espécies nativas. Neste caso, é importante estudar cariomorfométricamente as populações invasoras de lugares diferentes, a fim de entender possíveis mudanças genômicas entre as populações.
metadata.dc.description.abstracten: The Formicidae family is composed of ants that are organized into castes, in which each individual has a joint organizational function, in such a way that they manage the nest. Among them, is the genus Solenopsis, an ant with an opportunistic and aggressive characteristic, known for being invasive of habitats and for the sting that causes burning and allergy in humans. This genus is particularly difficult to classify and identify since its morphology provides few indications for species differentiation. For this, a technique that has been helping in evolutionary and taxonomic studies is the cytogenetics. The karyotypic analysis can fill gaps in taxonomy and phylogenetics that only morphological analyzes are unable to complete. The cytogenetic studies were able to elucidate the taxonomy between closely related species of ants, and also that this group has a large variation in the number of haploid chromosomes, ranging from n=1 to n=60.It was possible then to begin the understanding of the chromosomal evolution of ants For the genus Solenopsis, studies were carried out that proved the hybridization of invasive and native populations. Therefore, the objective is to study cytogenetically the ants of the genus Solenopsis sp., in the region of Ouro Preto, Minas Gerais, Brazil, to record the occurrence of the genus and polyploidy, as well as to characterize the karyotype of the populations. The ants were collected from 4 different colonies within the Campus of the Federal University of Ouro Preto and taken to the laboratory where the slides with the chromosomes were prepared. Approximately 450 metaphases were analyzed and counted. The karyotype of the chromosome populations showed a varied number of ploidy, from n=16 to 8n=128. The karyotype formula found was n=10M + 4SM + 2ST, 2n=20M + 8SM+ 4ST and 4n=40M + 16SM+ 8ST in the same population. Ten haploid karyotypes (n=16), 10 diploid karyotypes (2n=32) and 1 tetraploid karyotype (4n=64) were assembled and measured. Polyploidy can be found naturally in populations, or it can result from hybridizations that occur between populations of invasive species and native species. In this case, it is important to study karyomorphometrically the invasive populations from different places to understand possible genomic changes between populations.
URI: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/4482
Appears in Collections:Ciências Biológicas - Bacharelado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_AnáliseCitogenéticaFormiga.pdf1,41 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons