Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/426
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorTazava, Edisonpt_BR
dc.contributor.advisorNalini Júnior, Hermínio Ariaspt_BR
dc.contributor.authorRonconi, Augusto Junqueira Coimbra-
dc.date.accessioned2017-07-11T14:58:38Z-
dc.date.available2017-07-11T14:58:38Z-
dc.date.issued2017-
dc.identifier.citationRONCONI, Augusto Junqueira Coimbra. Caracterização litogeoquímica de rochas do Supergrupo Rio das Velhas, região da mina de ouro do "Bahú", Rio Acima - MG. 2017. 89 f. Monografia (Graduação em Engenharia Geológica) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/426-
dc.description.abstractO Supergrupo Rio das Velhas é objeto de diversos estudos devido à sua característica de greenstone belt, que é fonte de importantes depósitos auríferos, sobretudo no Grupo Nova Lima. A ocorrência de tais depósitos está condicionada às zonas de cisalhamento que favoreceram processos hidrotermais os quais trouxeram o Au em solução. Neste trabalho, descreve-se as características petrográficas e geoquímicas dos testemunhos do furo de sondagem FBA 138, alocado nos arredores de importantes depósitos auríferos da região. Foi observada a ocorrência dos processos de alteração: carbonatação e sulfetações disseminadas ocorrendo em diversos pontos do testemunho, além da presença de veios de quartzo que marca o processo de silicificação e em alguns trechos com cloritização, sendo a rocha hospedeira para todos estes processos um xisto com coloração verde típico dos greenstone belts - fácies xisto verde. Ao longo do testemunho nota-se nítida ocorrência de dobras, clivagem de crenulação e veios boudinados, evidenciando a instalação de regime compressivo/transpressivo na região (zonas de cisalhamento). Os minerais opacos presentes são majoritariamente pirita, calcopirita e pirrotita; e subordinadamente: bertierita calcoestibita, estibinita, glaucodoto, hematita, jamesonita, pentlandita e ullmanita. O comportamento dos dados geoquímicos é condizente com as condições macroscópicas e de lâminas observadas, havendo correlação dos picos de valores com os processos de alteração. Vial (2007) relata a semelhança entre os depósitos auríferos da Mina do Bahú e Mina do Pari, o furo de sondagem FBA 138 por se localizar próximo a Mina do Bahú teve sua comparação feita com a Mina do Pari, sendo que se assemelha na questão de sulfetos como pirita, calcopirita, pirrotita e hematita; e do litotipo xisto com coloração esverdeada. Nas análises realizadas no testemunho não foi identificado ouro, embora a região seja historicamente conhecida por ocorrências auríferas, é no litotipo de BIF´s (Banded Iron Formations) em que o ouro majoritariamente ocorre. Palavras chave: geologia econômica, geoquímica, Greenstone Belt Rio das Velhas, depósitos auríferos.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopen accesspt_BR
dc.subjectGeoquímicapt_BR
dc.subjectGreenstone beltpt_BR
dc.subjectOuropt_BR
dc.titleCaracterização litogeoquímica de rochas do Supergrupo Rio das Velhas, região da mina de ouro do "Bahú", Rio Acima - MG.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida à Biblioteca Digital de TCC’s da UFOP pelo(a) autor(a) em 02/06/2017 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeTazava, Edisonpt_BR
dc.contributor.refereeCipriano, Ricardo Augusto Scholzpt_BR
dc.contributor.refereeMadeira, Thiago José Augustopt_BR
Appears in Collections:Engenharia Geologica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_CaracterizaçãoLitogeoquímicaRochas.pdf3,61 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons