Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/2507
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorVital, Wendel Courapt_BR
dc.contributor.authorAvelar, Tatiane Eloara da Paixão-
dc.date.accessioned2020-02-07T18:42:46Z-
dc.date.available2020-02-07T18:42:46Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.citationAVELAR, Tatiane Eloara da Paixão. Prevalência de anemia ferropriva e talassemia menor, obtidas por índices discriminativos, em pacientes atendidos pelo SUS em Ouro Preto-MG. 2019. 43 f. Monografia (Graduação em Farmácia) - Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/2507-
dc.description.abstractA anemia mais prevalente no mundo é a anemia ferropriva e esta pode ser facilmente confundida com as talassemias menores, uma vez que ambas apresentam alterações morfológicas semelhantes nos eritrócitos. O diagnóstico confirmatório das talassemias menores é realizado por testes moleculares no caso da α-talassemia, e eletroforese de hemoglobina no caso da β-talassemia, e isso dificulta a realização em populações mais carentes. Para suprir com esta dificuldade na diferenciação entre a anemia ferropriva e talassemia menor foram criados alguns índices discriminativos que utilizam os parâmetros do hemograma para direcionar o diagnóstico. Neste sentido, o presente estudo verificou a prevalência da anemia ferropriva e talassemia menor na população atendida pelo SUS na cidade de Ouro Preto, Minas Gerais, através de diversos índices discriminativos. Foi realizado um estudo transversal utilizando um banco de dados com todos os pacientes que realizaram hemograma no Laboratório Piloto de Análises Clínicas nos anos de 2017 e 2018. Para determinar a prevalência da anemia ferropriva e talassemia menor foram testados os índicesGreen e King, Carvalho e Matos, Mentzer, Srivastava, Shine&Lal, Índice do RDW, Ehsani, Sirdah e Ricerca. Foi avaliada também a concordância entre os índices, além da sensibilidade, especificidade e acurácia no diagnóstico da anemia ferropriva.Foram analisados 11.194 hemogramas e a prevalência de anemia foi de 10% (IC 95% 9,5-10,6). Destes,488 possuíam VCM <80fL e foram avaliados pelos índices discriminantes. Os índices Srivastava (4,1%), Ehsani e Sirdah (3,9%) foram os que mostraram maior prevalência de anemia ferropriva, já para a talassemia menor, os índices de Ricerca (3,6%), Shine&Lal (3,6%) e Green e King (2,0%) foram os com maiores prevalências. Paraos índices, exceto no de Shine&Lal, as mulheres apresentaram maior prevalência de anemia ferropriva em relação aos homens. O índice de Shine&Lal foi o que apresentou melhor eficiência para o diagnóstico de anemia ferropriva, enquanto que o índice Carvalho e Matos foi o que apresentou menor eficiência.Em geral, os índices discriminativos não devem ser utilizados isoladamente para diagnóstico e diferenciação das anemias microcíticas, visto que suas eficiências são baixas, de acordo com a população avaliada.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopen accesspt_BR
dc.subjectAnemia ferroprivapt_BR
dc.subjectTalassemiapt_BR
dc.titlePrevalência de anemia ferropriva e talassemia menor, obtidas por índices discriminativos, em pacientes atendidos pelo SUS em Ouro Preto-MG.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereePaula, Carmem Aparecida dept_BR
dc.contributor.refereeMatos, Januária Fonsecapt_BR
dc.contributor.refereeVital, Wendel Courapt_BR
dc.contributor.refereeSilva, Glenda Nicioli dapt_BR
dc.description.abstractenThe most prevalent anemia in the world is iron deficiency anemia and can easily be mistaken for minor thalassemia, as both have similar morphological changes in erythrocytes. Confirmatory diagnosis of minor thalassemia is performed by molecular tests in the case of α-thalassemia, and hemoglobin electrophoresis in the case of β-thalassemia, and this makes it difficult to perform in poorer populations. To cope with this difficulty in differentiating between iron deficiency anemia and thalassemia minor, some discriminative indices were created that use blood count parameters to guide the diagnosis. In this sense, the present study verified the prevalence of iron deficiency anemia and thalassemia minor in the population served by the SUS in the city of Ouro Preto, Minas Gerais through various discriminative indices. A cross-sectional study was performed using a database of all patients who underwent a complete blood count at the Pilot Laboratory of Clinical Analysis from 2017 to 2018. To determine the prevalence of iron deficiency anemia and minor thalassemia, the Green and King, Carvalho and Matos, Mentzer, Srivastava, Shine & Lal, RDW Index, Ehsani, Sirdah and Ricerca. The agreement between the indices was also evaluated, as well as the sensitivity, specificity and accuracy in the diagnosis of iron deficiency anemia. 11,194 blood counts were analyzed and the prevalence of anemia was 10% (95% CI 9.5-10.6). Of these 488 had MCV <80fL and were evaluated by discriminant indices. The Srivastava (4.1%), Ehsani and Sirdah (3.9%) indices showed the highest prevalence of iron deficiency anemia, while for the lower thalassemia, the Ricerca (3,6%), Shine & Lal (3,6%) and Green e King (2,0%)were the most prevalent. All indices, except for Shine & Lal, women had a higher prevalence of iron deficiency anemia than men. The Shine & Lal index presented the best efficiency for the diagnosis of iron deficiency anemia, while the Carvalho and Matos index presented the lowest efficiency. In general, discriminative indices should not be used in isolation for diagnosis and differentiation of microcytic anemias, since their efficiencies are low, according to the population evaluated.pt_BR
dc.contributor.authorID12.2.2146pt_BR
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_PrevalênciaAnemiaFerropriva.pdf1,53 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons