Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/1909
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCeribeli, Harrison Bachionpt_BR
dc.contributor.authorPereira, Mariana Rosendo-
dc.date.accessioned2019-07-23T11:12:23Z-
dc.date.available2019-07-23T11:12:23Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.citationPEREIRA, Mariana Rosendo. Conflitos trabalho-família e comprometimento organizacional : uma análise qualitativa. 2019. 24 f. Monografia (Graduação em Administração) - Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/1909-
dc.description.abstractO objetivo da presente pesquisa foi analisar as consequências negativas que os conflitos trabalho-família trazem para a rotina familiar dos trabalhadores e também a influência que exercem sobre o comprometimento organizacional. Como método de pesquisa, utilizou-se a entrevista em profundidade, sendo entrevistados cinco homens e cinco mulheres que atuavam no setor varejistas e que possuíam filhos ainda dependentes. Analisando os resultados obtidos, constatou-se que os profissionais que vivenciam o conflito trabalho-família acabam não se dedicando à família da maneira que gostariam, o que provoca, cada vez mais, uma diminuição no bem-estar da família, além de sobrecarregar o cônjuge, ampliando, por conseguinte, o estresse familiar. Complementarmente, verificou-se que os três tipos de comprometimento organizacional são afetados em decorrência dos conflitos trabalho-família: o vínculo afetivo entre empregados e empregadores acaba sendo abalado, ao mesmo tempo em que se reduz a percepção individual de que a organização é digna de lealdade; em contrapartida, aumenta o comprometimento instrumental, pois o profissional que decide continuar trabalhando na organização, faz isso movido pela necessidade e pelo medo de não conseguir outro emprego.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopen accesspt_BR
dc.subjectTrabalho - aspectos sociaispt_BR
dc.subjectComprometimento organizacionalpt_BR
dc.subjectStress - psicologiapt_BR
dc.titleConflitos trabalho-família e comprometimento organizacional : uma análise qualitativa.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereePessoa, Deborah Kelly Nascimentopt_BR
dc.contributor.refereeInácio, Raoni de Oliveirapt_BR
dc.contributor.refereeCeribeli, Harrison Bachionpt_BR
dc.description.abstractenThe objective of the present study was to analyze the negative consequences that the work-family conflicts bring to the family routine of the workers and also the influence they exert on the organizational commitment. As a research method, in depth interview was used, being interviewed five men and five women who worked in the retail sector and who had children still dependent. Analyzing the obtained results, it was verified that the professionals who experience the work-family conflict do not dedicate themselves to the family in the way they would like, which causes, more and more, a decrease in the welfare of the family, besides overloading the spouse, thus increasing family stress. In addition, it has been observed that the three types of organizational commitment are affected as a result of work-family conflicts: the affective bond between employees and employers ends up being shaken; also reducing the individual perception that the organization is worthy of loyalty; on the other hand, it increases the instrumental commitment, because the professional that decides to continue working in the organization, does that driven by the need and fear of not getting another job.pt_BR
Appears in Collections:Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_ConflitosTraballhoFamília.pdf609,04 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons