Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/1899
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMascarenhas, Giselle Oliveirapt_BR
dc.contributor.authorSilva, Isabela Araújo-
dc.date.accessioned2019-07-22T11:26:55Z-
dc.date.available2019-07-22T11:26:55Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.citationSILVA, Isabela Araújo. Interface para levantamento e intervenção topográfica: um estudo para assessoria técnica popular. 2019. 111 f. Monografia (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/1899-
dc.description.abstractNo cenário urbano brasileiro, em especial, nas regiões onde habita a população de baixa renda, é visível a predominância de tipologias arquitetônicas que desconsideram as distinções e complexidades dos relevos e, no geral, recaem em soluções de terrenos planificados com grandes intervenções. Essa realidade é observada tanto em programas de habitação do governo, em que os provisores de moradia privilegiam o lucro econômico em detrimento da qualidade construtiva, quanto em autoproduções populares. Nesse último caso, a recorrente planificação dos terrenos advém comumente do desconhecimento a respeito de intervenções topográficas de baixo impacto – área em que o presente trabalho busca atuar, de maneira a fornecer instrumento para assessoria técnica aos autoprodutores. Para isso, busca-se entender o contexto da autoprodução, especialmente quando se trata de encostas e de ocupações urbanas organizadas em vazios não edificados. Feito isso, aprofunda-se no assunto com o caso da Ocupação Chico Rei em Ouro Preto, Minas Gerais. Apresenta-se o contexto do movimento, o perfil e a origem de seus moradores, além das construções até então realizadas no local. Parte-se, em seguida, para o estudo que subsidia a elaboração de interface acessível à manipulação de terrenos, abrangendo a legislação federal e ouro-pretana relacionada a construções habitacionais e os métodos de contenção mais usuais e de fácil utilização no meio autoprodutor – todos esses temas concernentes ao produto deste trabalho. Desenvolve-se um método alternativo ao tradicional para a realização de levantamentos topográficos que serve de base para a criação de uma maquete física. Essa maquete, realizada por meio de materiais simples, possibilita a visualização do terreno natural e o experimento de intervenções topográficas diversas que anteveem aquilo que será efetivamente executado. Por fim, cria-se o Caderno da Interface para Intervenção em Terrenos, de caráter didático e ilustrado, composto por orientações acerca da execução do levantamento e da maquete física, além de uma cartilha auxiliar que dá esclarecimentos a respeito de regras legais e métodos de contenção de terra.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopen accesspt_BR
dc.subjectInterfacept_BR
dc.subjectTopografiapt_BR
dc.subjectAssessoria técnicapt_BR
dc.subjectAutoproduçãopt_BR
dc.subjectEncostaspt_BR
dc.titleInterface para levantamento e intervenção topográfica : um estudo para assessoria técnica popular.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeMascarenhas, Giselle Oliveirapt_BR
dc.contributor.refereeTorres, Natália Lelispt_BR
dc.contributor.refereeAlmeida, Danilo de Carvalho Botelhopt_BR
dc.description.abstractenIn the Brazilian urban scenario, especially in the areas where the low-income population dwells, there is a visible predominance of architectural typologies that disregard the distinctions and complexities of geographical relief and, in general, relapse in solutions of planned grounds with major interventions. This reality is observed both in government housing programs, in which the housing providers privilege economic profit over constructive quality, and in popular self-productions. In the latter case, the recurrent ground planning is usually due to the lack of knowledge about topographic interventions of low impact – an area in which the present work seeks to act, in order to provide an instrument for technical advice to self-producers. In order to do this, the aim is to understand the context of self-production, especially when it comes to slopes and organized urban occupations in unoccupied grounds. After that, it is deepened on the subject with the case of Chico Rei Occupation in Ouro Preto, Minas Gerais. It introduces the movement context, its residents profile and origin, besides the local constructions until that time. Then, it is followed by the study that subsidizes the elaboration of an accessible interface to ground manipulation, covering federal and municipal legislation related to housing constructions and the most common and easy-to-use methods of land contention in the self-producing environment – all these topics concerning to the product of the research. An alternative method is developed to the traditional one for the realization of topographic surveys that provides base for the creation of a physical model. This model, made with simple materials, enables the visualization of the natural ground and the experiment of several topographic interventions that foresee what will be effectively executed. Lastly, it is created the Interface Book for Ground Interventions, of a didactic and illustrated nature, composed of execution of the survey and physical training guidance, besides an auxiliary booklet to clarify about legal rules and methods of land contention.pt_BR
Appears in Collections:Arquitetura e Urbanismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_InterfaceLevantamentoIntervenção.pdf13,08 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons