Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/1468
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSebastião, Elza Conceição de Oliveirapt_BR
dc.contributor.authorVieira, Bruno de Resende-
dc.date.accessioned2018-12-12T18:52:00Z-
dc.date.available2018-12-12T18:52:00Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.citationVIEIRA, Bruno de Resende. As plantas a farmácia e o sagrado : aspectos do uso popular e seu lugar na sociedade contemporânea. 2018. 96 f. Monografia (Graduação em Farmácia) - Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/1468-
dc.description.abstractEstudos mostram que a civilização ocidental dá importância exacerbada ao saber científico cartesiano em detrimento do conhecimento popular, valorizando a terapêutica alopática e química, prescindindo os tratamentos que consideram corpo, mente, espirito/alma, culturas e religiosidade. O objetivo deste trabalho foi investigar o uso popular de plantas com o propósito curativo por pessoas vinculadas a um centro espírita. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, por meio de entrevistas semi-estruturadas, feitas com voluntários participantes de um grupo de estudos de uma casa espírita selecionada por conveniência. A análise e interpretação dos dados foram realizadas a partir da análise de conteúdo, através da categorização dos dados. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFOP. Foram entrevistados sete participantes. Da análise das entrevistas, emergiram duas categorias: Uso Tradicional e Uso Místico das plantas, este advindo de revelação mediúnica. Os participantes apontaram 41 espécies de plantas, sendo três citadas como de Uso Místico. No total, 60 finalidades terapêuticas. Foi possível compreender e identificar quais plantas eram utilizadas como recursos terapêuticos místicos ou tradicionais e como os participantes se relacionavam com estes usos. De uma das plantas consideradas de Uso Místico, foi realizada uma revisão de literatura abordando seus usos na medicina popular, feita uma caracterização botânica, buscada suas ações terapêuticas comprovadas cientificamente e realizada uma análise dos riscos e benefícios de seu uso à luz de conhecimentos fitoquímicos. Concluiu-se que são fatores importantes no processo saúde/doença a religiosidade, a fé, a conexão dos povos com a natureza e o Uso Místico de remédios, que, muitas vezes, levam em conta o caráter da designação divina e da energia vital. O uso sobrenatural de plantas faz parte do processo de cura e não deve ser ignorado, uma vez que a espiritualidade é força importante na vida humana e pode ser, no mínimo, uma forma de estratégia de enfrentamento do indivíduo às doenças.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsrestrictpt_BR
dc.subjectPlantas medicinaispt_BR
dc.subjectMedicina popularpt_BR
dc.subjectEtnobotânicapt_BR
dc.subjectAntropologia médicapt_BR
dc.titleAs plantas, a farmácia e o sagrado : aspectos do uso popular e seu lugar na sociedade contemporânea.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida à Biblioteca Digital de TCC’s da UFOP pelo(a) autor(a) em 10/12/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeSilva, Elton Luizpt_BR
dc.contributor.refereeSouza, Gustavo Henrique Bianco dept_BR
dc.description.abstractenStudies show that Western Civilization gives too much importance to Cartesian scientific knowledge in detriment of popular knowledge, valuing allopathic and chemical therapeutics, denying treatments that consider body, mind, spirit/soul, culture and religiosity. The objective of this monograph was to investigate the popular use of plants for healing by people from a Spiritist Center. This is a qualitative research, using semi-structured interviews performed with volunteers, who participate in a study group of a Spiritist Center, selected for convenience. The analysis and interpretation of the data were done by the content analysis through the categorization of the data. UFOP Research Ethics Committee approved the project. Seven interviews were performed. From the analysis of the interviews, two categories emerged: traditional use and mystical use of plants from mediumistic revelation. Participants pointed out 41 species of plants, three of which are cited as mystical. In total, 60 therapeutic purposes. It was possible to understand and identify which plants were used as mystical or traditional therapeutic resources and how the participants related to such uses. From one of the plants considered for mystical use, a review of the literature was written discussing its uses in folk medicine, botanical characterization, scientifically proven therapeutic actions, also risks and benefits of the plant’s use through phytochemistry analysis. It was concluded that religiosity, faith, people’s connection with nature and the mystical use of medicines are often important factors in health /disease process, which often take into account the character of divine designation and vital energy. Supernatural use of plants is part of the healing process so it should not be ignored, since spirituality is important in human life and can be at least a strategy for dealing with illness.pt_BR
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_PlantasFarmaciaSagrado.pdf4,03 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons